Aproveite para conhecer a apostila do Curso.

Estamos com turmas de Formação e Reciclagem em andamento, marque um horário para conhecer a escola e se informar melhor sobre os Cursos. Material de apoio diferenciado e instruções práticas na própria escola [Pista de treinamento; Confinados, Produtos Perigosos].

Observem bem os preços, as condições das escolas e principalmente a qualificação dos Instrutores/Professores.

Peçam para ver os documentos legais da Escola, a validade do AVCB e, principalmente a Licença ambiental fornecida pela CETESB (Se for o caso, quando a Escola oferece treinamentos com combustível e fogo em suas dependências, peça para ver sua licença ambiental).

Preze pelo Currículo dos professores, observe seus certificados e os periodos de conclusão dos Curso. Observe a Portaria nº CCB-008/600/14, de 10 de abril de 2014.

Perceba que temos exigências relativas a cargas horárias para atuação como Instrutor.

Compare a duração do Curso com a carga horária exigida, não seja enganado. As aulas estarão disponibilizadas nesta página, acompanhe o conteúdo programático em sala de aula e aulas práticas e revise tudo com sua apostila e esta página de apoio.

O curso de formação do bombeiro civil
Para exercer a função de bombeiro civil, a pessoa deve fazer um curso específico, que engloba:

Legislação, normas brasileiras e normas regulamentadoras; Aulas teóricas e práticas de prevenção e combate a incêndios, bem como de primeiros socorros; Aula com desfibrilador e administração de oxigênio; Balizamento de helicóptero; Treinamento prático para todas as aulas de incêndio; altura; terrestre; etc; Treinamento para abandono de eidifcação e planejamento do plano de abandono; Treinamento em rapel, elevadores, etc

As diferenças entre civil e militar
Nem todo mundo entende bem as diferenças entre um bombeiro civil e um bombeiro militar, mas ter essa noção é, sim, importante, sobretudo para lidar agora com as novas regras.
Veja a seguir:

Bombeiro civil

Integra uma instituição particular, não governamental, não podendo realizar atividades de caráter público ou utilizar uniforme similar ao do bombeiro militar; Presta serviços a empresas privadas, como shoppings, boates, restaurantes e outros; É conhecido também como brigadista particular; Exerce serviço em eventos específicos e áreas delimitadas.

Bombeiro militar (Aqui em São Paulo, somos policiais militares que optaram para servir na Corporação Bombeiros)

Integra uma organização estatal, dentro da estrutura da Secretaria de Segurança Pública; É uma força auxiliar do exército; Tem sua admissão à corporação por meio de concurso público.

Como parte integrante do Sistema de Gestão de Segurança contra Incêndio, o Corpo de Bombeiros, no uso de suas atribuições legais, publica o presente portal para fazer o credenciamento dos Centros de Formação, Instrutores e Bombeiros Civis atuantes no Estado de São Paulo.

Nesse portal, encontram-se todas as instruções e documentos necessários para o credenciamento, em atenção ao disposto na Portaria nº CCB-008/600/14, publicada no Diário Oficial do Estado nº 071, de 15 de abril de 2014, bem como são disponibilizados os links para consulta pública das escolas e dos profissionais que se encontram regularizados perante o Corpo de Bombeiros. A habilitação dos Bombeiros Civis será realizada apenas por meio dos Centros de Formação de Bombeiros Civis (não será recepcionada qualquer solicitação de credenciamento diretamente pelo Bombeiro Civil).

Para a habilitação dos Bombeiros Civis, o Centro de Formação, com credenciamento válido junto ao Corpo de Bombeiros, deve seguir os seguintes passos:

Encaminhar ao endereço eletrônico ccbdsci@policiamilitar.sp.gov.br o Formulário Credenciamento de Bombeiros Civis na extensão “.PDF” devidamente assinado e o Formulário Credenciamento de Bombeiros Civis (Planilha Eletrônica) na extensão “.XLS”;

Aguardar a análise da documentação apresentada pelo Departamento de Segurança contra Incêndio;

Se o interessado discordar do resultado, poderá impetrar recurso mediante encaminhamento do Formulário de Recurso de Credenciamento ao Departamento de Segurança contra Incêndio através do email ccbdsci@policiamilitar.sp.gov.br;

Os Instrutores de Bombeiros Civis credenciados serão publicados no presente portal, no link de consultas.

Observações:

Os CFBC devem encaminhar ao Corpo de Bombeiros, no prazo de até 30 (trinta) dias após a conclusão do curso de formação ou reciclagem a relação de Bombeiros Civis aprovados;

Os CFBC deverão encaminhar a relação dos Bombeiros Civis formados ou reciclados no período de até 01(hum) ano antes da vigência da Portaria Nº CCB-008/600/14;

Os Bombeiros Civis formados ou reciclados a mais de 01 (um) ano da data da vigência da Portaria nº CCB-008/600/14, deverão ser submetidos à nova reciclagem.

As regulamentações cabíveis
A Lei Federal de número 11.901, de 2009, disciplina a profissão de bombeiro civil no Brasil, especificando suas características. E há ainda uma norma regulamentadora – ABNT NBR 14608, de 2007 – que determina que um condomínio residencial a partir de dez mil metros quadrados com elevado risco de incêndio deve ter, no mínimo, um bombeiro civil em atividade. Esse número pode aumentar quando outros parâmetros são considerados.
A mesma norma determina que uma indústria ou um estabelecimento que armazene produtos químicos com os mesmos dez mil metros quadrados devem ter, de início, quatro bombeiros civis por turno. Já o projeto de lei de número 401 da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, de 2013, dispõe sobre a obrigatoriedade da contratação de bombeiros civis de acordo com o dimensionamento mínimo explicitado na ABNT NBR 14608, de 2007.